Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Adeus, Montserrat Caballé

por Um Gajo Na Merda, em 06.10.18

Não vou ser hipócrita: conheci Montserrat Caballé através do  desafio que Freddie Mercury fez à cantora de ópera em 1987. 

O álbum Barcelona foi durante alguns meses o meu predilecto da carreira a solo de Freddie. Hoje já não consigo compará-lo. Prefiro admirar por inteiro toda a obra do mítico vocalista dos Queen. 

Mas Montserrat Caballé mereceu desde logo a minha atenção, desde que ouvi pela primeira vez a bela cação Barcelona. Seguiu-se How Can I Go On, e fiquei rendido ao trabalho harmonioso que a cantora conseguia introduzir nas melodias cheias de alma de Freddie Mercury. A combinação foi perfeita. O álbum é magnífico. Todas as faixas são dotadas de uma incrível perfeição e combinação de talentos. 

Mais tarde conheci um pouco mais do encontro que juntou ambos. Deve de ter sido momentos fantásticos, que se fosse hoje, seriam certamente recordados através de documentários. Mas ficaram entre eles. No segredo de ambos, pelo menos aquilo que mais importou. 

Hoje o mundo da música perde mais uma excelente intérprete, e que marcou a história pela ausência de preconceito. O trabalho de ambos ficará na história e servirá de exemplo para os mais audazes. Até sempre, Montserrat Caballé. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:18



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D