Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


Vivemos a era reality show da vida real?

por Um Gajo Na Merda, em 18.09.18

Há muito que sinto isso mas no último ano isso intensificou-se de tal forma que me tem feito gastar cada vez menos energia em redes sociais e mais em fóruns e sub-forúns tal como antigamente. Deixou de ser interessante navegar pelas redes, seja ela qual for. Tirando o factor de ter feed de notícias e isso simplificar a navegação e actualização, pouco mais tem de interessante.

A vida das pessoas tornou-se um flocore de exposição em busca do mediático. Andam em busca de atenção de qualquer coisa, sempre com a haste em riste para se sobresairem aos outros. Parece uma espécie de competição, sobre quem é que é o mais saudável, o que tem mais posses, o que tem mais seguidores, o que tem o melhor carro ou a melhor vida. É estranho. Hoje, qualquer pessoa por mais vida comum que tenha, tenta passar a imagem que tem uma vida diferente para ser aceite sabe-se lá bem por quem. 

Sociedade estranha esta que se complica a cada dia que passa. 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:07


2 comentários

Imagem de perfil

De A 3ª face a 19.09.2018 às 09:00

Ando a defender esta opinião cada vez mais...
A tua exposição está realmente muito bem feita.
Cada vez somos mais aparência, e isto replica-se, replica-se...
Parabéns pelo post!
Imagem de perfil

De Mi a 19.09.2018 às 14:18

Só posso concordar! Tenho deixado de seguir (e de publicar) conteúdos "vazios" nas redes sociais... tudo o que via eram vidas, relacionamentos e estilos de vida perfeitos. Não acrescentam nada aos meus dias e confesso que já foram sentidos, inclusivamente, como fatores de inferiorização.
Pessoalmente, já não entendo o que leva as pessoas a exporem assim os seus dias e a sua vida.

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D